O Sonho de Frederico da Saxônia com Lutero

Publicado neste site no dia:
02 de Dezembro de 2016, Sexta Feira, 02h10

A Reforma Protestante foi levantada por Deus...

Na manhã de 31 de outubro de 1517, o mesmo dia em que Lutero iria pregar suas 95 teses na porta da igreja, Frederico da Saxônia teve um sonho. Ele contou a seu irmão, e, felizmente, ele foi gravado por muitos dos cronistas da época. Aqui está nas próprias palavras de Frederico:

"Tendo ido para a cama na noite passada, cansado e fora de espírito, adormeci logo após a minha oração, e dormia calmamente durante cerca de duas horas e meia; Eu, então, acordei, e continuei acordado à meia-noite, todos os tipos de pensamentos passam pela minha mente. Entre outras coisas, pensei em como eu estava a observar a Festa de Todos os Santos. Orei para as pobres almas do purgatório; e supliquei a Deus por mim, os meus conselhos, e meu povo se orientarem de acordo com a verdade. Eu novamente cai no sono, e depois sonhei que o Deus Todo-Poderoso me enviou um monge [Martinho Lutero], que era um verdadeiro filho do apóstolo Paulo. Todos os santos acompanharam, por ordem de Deus, a fim de dar testemunho diante de mim, e declarar que ele [Martinho Lutero] não veio para inventar qualquer enredo, mas que tudo o que ele fez foi de acordo com a vontade de Deus. Eles me pediram para ter a bondade graciosa em permitir-lhe que escreva algo na porta da igreja do castelo de Wittenberg. Eu concedi através do meu chanceler.

Então, o monge [Martinho Lutero] foi até a igreja, e começou a escrever em tão grande caracteres... A caneta que ele usou era tão grande que seu fim chegou tão longe como Roma, onde perfurou as orelhas de um leão que estava agachado lá, e causou a tríplice coroa sobre a cabeça do papa a tremer. Todos os cardeais e príncipes, correndo apressadamente para cima, tentaram evitar que ele caisse... Eu me lembrava um pouco; que era apenas um sonho.

Eu ainda estava meio adormecido, e mais uma vez fechei os olhos. O sonho devolvido. O leão, ainda irritado com a caneta, começou a rugir com toda sua força, tanto que toda a cidade de Roma, e todos os Estados do Sacro Império, correu para ver qual era o problema. O papa pediu que se opõem a este monge, e aplicado em especial para mim, por conta de ser no meu país. Eu novamente acordei, repeti a oração do Senhor, supliquei a Deus para preservar a sua santidade, e mais uma vez cai no sono.

Então eu sonhei que todos os príncipes do Império, e entre eles, apressaram-se para Roma, e se esforçaram, um após o outro, para quebrar a caneta; mas quanto mais tentamos, mais duro tornou-se, soando como se tivesse sido feita de ferro. Nós longamente desistimos. Eu, então, perguntei ao monge [Martinho Lutero] (para mim era, por vezes, em Roma, e às vezes em Wittenberg) onde ele obteve esta caneta, e por que era tão forte. 'A caneta', respondeu ele, 'pertencia a um velho ganso [John Huss] da Boêmia, a cem anos eu consegui de um dos meus velhos mestres... De repente, ouvi um barulho alto - um grande número de outras canetas tinha saltado para fora da longa pena do monge [Martinho Lutero]. Acordei pela terceira vez; era dia."

From The History of Protestantism, I:263,265 (boldface added by JPP), quoted in Ogden Kraut, 95 Theses (Genola, UT: Pioneer Publishers, 1975 ), pp. 154-156.

Esse sonho inspirado foi dado ao Príncipe Frederico antes das 95 Teses serem pregados na porta da igreja. No começo, ele não teria nenhuma idéia do que significava, mas o significado ficaria claro em breve. Ele deve ter tido uma profunda influência, para ajudar a defender Lutero contra o papa e o imperador.


Fonte: John Pratt


Fabio Jefferson
Colunista


Links Relacionados
& Não há links relacionados no momento;

COMENTE!
Nome:

E-Mail:

Comentário:





& PROTESTANTISMO &
Desde 03 de Agosto de 2008