Espiritualidade
Publicado neste site no dia: 24 de Setembro de 2019, Terça Feira, 22h59

Fonte Imagem: countrylife.co.uk

*Ebron G. Müller

A espiritualidade é uma exigência atual da fé. As pessoas de maneira geral buscam por uma espiritualidade mais intensa e com devido comprometimento. Em meio a tantas opções, contudo, nem sempre se define com clareza mais exata a natureza de espiritualidade.

A espiritualidade em sentido cristão, não pode ser outra coisa que o domínio do Espirito. Se a espiritualidade nasce e é nutrida pela experiência do Espirito de Jesus Cristo, isso nos leva a compreender que ela jamais poderá ser entendida e vivida como obra nossa ou apenas produto de nosso esforço.

Creio que a espiritualidade é, sim, a ação do Espirito Santo e do Evangelho em nós, que nos faz nascer de novo, para novas criaturas e que nos leva a compreensão como centro de nossa vida não mais nós mesmos, mas a graça transformadora em Deus. Essa espiritualidade nos permite ser abraçados, recebidos, acolhidos, amados, protegidos e aceitos por Deus. Dessa forma sendo preparados para um discipulado, uma vida de crescimento, avanços de fraternidade, comunhão, respeito para com o todos e amor ao nosso próximo.

O fato é que exigimos mais espiritualidade em nossas vidas e desejamos o mesmo em nossas Igrejas (comunidades locais). Eu observo as heranças pietistas. Os pietistas sabiam que um cristianismo que está preso a uma "doutrina" pura, porém sem vida na realidade não é cristianismo (HERMANN BRAND, 2006, pág. 11). A fé prática no cristianismo se realiza na vivencia concreta dos fiéis. E essa construção prática é uma genuína motivação pietista.

Observando e dado a importância de tamanha relevância do tema "espiritualidade" quando recorro ao dicionário brasileiro de língua portuguesa encontro por exemplo algumas definições da seguinte maneira: "Qualidade do que é espiritual". E sob o termo "espiritual" consta: "Que diz respeito ao espirito; incorpóreo; místico; devoto; relativo a religião" (FERREIRA Aurélio, 1975).

Nessa condição podemos entender espiritualidade como sendo uma qualidade do ser humano, ou ela é vista em conexão com um programa metódico, visando aperfeiçoar ou alcançar essa qualidade. A espiritualidade deve ser exercida em contato também com o mundo, porem, exatamente essa identificação entre a espiritualidade e distância para com o mundo ou a oposição entre vida religiosa e a vida não espiritual (profana) marcam muito a nossa linguagem em nossas Igreja até os dias de hoje, mesmo que a Reforma Protestante tenha quebrado radicalmente essa estrutura.

Em suma o fato é que precisamos mais do que nunca desenvolver uma espiritualidade verdadeira, autentica e tenha uma expressão de caráter que testemunhe e glorifique a Deus. "Mas o fruto do Espirito é amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade mansidão, autodomínio. Contra estas coisas não existe Lei. Pois os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne com suas paixões e seus desejos" (BIBILA JERUSALEM, Gálatas 5, 22-24, pág. 2037).


REFERÊNCIAS

BRAND, Hermann. Espiritualidade vivência da graça. São Leopoldo: Editora Sinodal, 2006

BIBLIA JERUALEM. Nova edição, revista e ampliada, 1° edição 2002, editora Paulus

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo dicionário da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1975

*Pastor Ebron Geser Müller
Pastor filiado ao CPJ – Conselho de Pastores de Joinville / SC


Links Relacionados
Não há links relacionados no momento;

COMENTE!
Nome:

E-Mail:

Comentário:





& PROTESTANTISMO &
Desde 03 de Agosto de 2008