B. H. Carroll (1843-1914)


Publicado neste site no dia:
26 de Fevereiro de 2017, Domingo, 23h37

Benajah Harvey Carroll, conhecido como B. H. Carroll (27 de Dezembro de 1843 - 11 de Novembro de 1914), foi um pastor batista, teólogo, professor e escritor.


Biografia
Carroll nasceu perto de Carrollton em Carroll County que fica ao norte central de Mississippi. Seu pai era um ministro batista. Sua família mudou-se para Burleson County no Texas em 1858.

Carroll serviu o exército do Confederate States of America de 1862 até 1864. Em 1865, com a idade de vinte e dois anos, ele se converteu ao Cristianismo quando esteve em um encontro dos metodistas, assumindo o desafio de um pregador em experimentar o Cristianismo. Em 1866, ele casou-se novamente com a Ellen Virginia Bell. Sua primeira esposa o tinha traído enquanto Carroll estava na guerra, portanto tinha pedido o divórcio. Mas, Ellen morreu e Carroll se casou mais uma vez em 1899 com Hallie Harrison.

Carroll foi um grande líder da Convenção Batista Geral do Texas (onde ele era um dos principais fundadores) e da Convenção Batista do Sul. Sua reputação foi desenvolvida através de sua oposição às controvérsias presentes nos debates com os políticos do Texas. Carroll representava a Convenção Batista Geral e era contra o presidente do seminário do sul durante a controvérsia de Whitsitt, no Seminário Teológico Batista do Sul.

Sua teologia pode ser melhor descrita como moderadamente calvinista, pós-milenarista e completamente batista. Suas teorias pós-milenaristas não eram associadas à ciência social de Walter Rauschenbusch, um pastor batista que foi um dos principais autores do Evangelho Social, e nem tinha a expectativa de converter cada alma em cada comunidade que ele conhecia. Mas Carroll tinha a total confiança no Espírito Santo, o Vigário de Cristo, que dizia que se as igrejas confiassem mais nas obras do Espírito Santo, a maioria da humanidade seria convertida e, sendo assim, Cristo iria retornar para instituir o Seu Reino na terra. Carroll atacou veementemente o catolicismo romano devido a alegação papal de que usurpou o Espírito Santo, colocando ele mesmo, o papa, como o representante de Cristo na terra.

O irmão mais novo de Carroll, James Milton Carroll, também foi um importante líder batista no Texas. Seu filho, B. H. Carroll Jr., mais tarde alcançaria o cargo de superintendente da escola do condado de Tarrant, tendo o mesmo cargo em Carroll Independent School District em Southlake, Texas.

Carroll publicou 33 obras e os mais conhecidos são os seus comentários de 17 volumes da obra An Interpretation of the English Bible. Benajah Harvey Carroll morreu no dia 11 de Novembro de 1914, e foi enterrado no cemitério de Oakwood em Waco, Texas.


Southern Baptist conservative resurgence
Embora Carroll fosse conhecido por sua pregação expositiva e concordasse com o primeiro artigo da confissão de fé de New Hampshire, que dizia que as Escrituras continham "a verdade sem qualquer mistura de erro para sua matéria", a doutrina das Escrituras não era o princípio mais notável da teologia e do trabalho de Carroll. Sua obra sobre o assunto, inspiração da Escritura, foi compilada e publicada posteriormente por JB Cranfill em 1930. Começando no final dos anos sessenta e tendo seu auge no final dos anos setenta e início dos anos oitenta. As obras de Carroll foram consideradas como um fundamento e como exemplo da posição histórica dos batistas do Sul sobre a inerrância da Escritura.

Harold Lindsell descreveu extensivamente a posição de Carroll em uma de suas obras afirmando: "Este volume [Inspiração] deve ser republicado hoje e lido por dezenas de milhares de batistas, para que eles entendam as raízes teólogicas de onde surgiram". Quando Lindsell publicou este comentário, Thomas Nelson reproduziu a inspiração incluindo dois adicionais. Um deles foi Paige Patterson, líder do ressurgimento e futuro sucessor de Carroll como presidente do Southwestern.

O historiador Joseph E. Early Jr., professor assistente de teologia da Campbellsville University em Campbellsville, Kentucky, sustenta que Carroll tinha uma tendência dominante que raramente falhava no seu caminho em questões de fé e prática batista. Por exemplo, Carroll trabalhou junto com os administradores para obter a separação do seminário de Waco para Fort Worth em 1908, enquanto o presidente Samuel Palmer Brooks estava fora do campus Baylor. Ele sempre discutia com os editores do Texas Baptist Herald, embora o jornal denominacional publicasse seus sermões. Carroll não hesitou em remover igrejas erradas da denominação.



Fonte: Wikipédia
Tradução: Marcell de Oliveira (Tradução incompleta, favor verificar a fonte original)



COMENTE!
Nome:

E-Mail:

Comentário:





& PROTESTANTISMO &
Desde 03 de Agosto de 2008