Animador Deixa Disney para Criar Desenhos Bíblicos: "A Vontade de Deus é Mais Importante"

Na Disney, Davy Liu desenvolveu animações como Mulan, Aladdin e O Rei Leão. Depois de ouvir a voz de Deus, ele deixou seu emprego e fundou uma produtora de desenhos bíblicos.

Publicado neste site no dia:
02 de Dezembro de 2016, Sexta Feira, 00h48

Davy Liu, nascido em Taiwan (China), deixou seu emprego na gigantesca Disney para cumprir a vontade de Deus. Famoso por ter participado das animações 'Mulan', 'Aladdin' e 'O Rei Leão', o animador abandonou tudo para produzir conteúdo cristão.

Liu trabalhou em Hollywood por mais de 10 anos. Ele iniciou seu trabalho aos 19. "Cumprir a vontade de Deus é mais importante do que ganhar as riquezas do mundo, porque os tesouros na terra são temporários, mas os tesouros guardados no céu são para a eternidade", disse.

"Quando eu trabalhava na Disney, no fundo do meu coração, eu estava sempre triste. Naquele tempo, eu pensei comigo mesmo: 'Por que é que os desenhos e filmes produzidos pelos cristãos são desenvolvidos com um orçamento tão baixo e muitas vezes esses filmes não são bem feitos?’", relembrou.

"Eu perguntei isso para Deus em oração e Ele me disse que isso acontece porque os bons artistas estão dando o seu melhor para o mundo e não para Deus", acrescentou.

Ao ouvir a voz de Deus, Liu deixou seu emprego e agora produz animações de histórias bíblicas com temas de fé através da Kendu Films, uma empresa que ele fundou com base em Filipenses 4:13: "Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece".

De Taiwan para os EUA
O ex-animador da Disney esteve recentemente em Hong Kong para uma exposição de oficinas. Em entrevista para o site Morning Post, ele comentou sobre sua saída da terra natal para estudar nos Estados Unidos e fundar o próprio estúdio.

"Foi um choque cultural. Eu era de um ambiente totalmente chinês e me mudei para um gueto do ensino médio americano, sem saber uma palavra de inglês. Mas logo me adaptei à cultura negra, pois morava num bairro predominante negro. E eu estava feliz de sair de Taiwan", contou.

"O principal motivo foi o fato de minha mãe não querer que eu sofresse tanta pressão acadêmica em Taiwan, porque eu era um fracassado em comparação aos meus irmãos", revelou.

"Eu sempre gostei de desenhar quando criança, porque cresci vendo um monte de desenhos animados. Mas, meus pais não me incentivavam a seguir o caminho da arte durante a infância, porque eles pensavam que não haveria futuro nesse meio. Então, eu fui para os Estados Unidos e conheci minha professora de arte e ela me encorajou, dizendo que eu deveria seguir o caminho. Depois, eu ganhei muitos prêmios nacionais, provando que ela estava certa", disse.


Fonte: Guiame.com.br




Links Relacionados
[Testemunhos] Do Mundo do Rock para Ministro do Evangelho
Tudo começou na minha infância, era a melhor coisa que eu podia fazer, brincar, estudar, jogar bola enfim, fazer tudo que uma criança normal faz. Apesar de que CRESCI EM UMA FAMÍLIA NÃO EVANGÉLICA, não tive esse privilégio, onde muitos irmãos têm, e às vezes até desprezam, crescer em um lar orientados ao caminho do Senhor. Logo aos meus 09 anos de idade comecei a dar problemas no colégio, aliás sempre meus pais davam de tudo para mim ter um belo futuro, estudei nas melhores escolas.


[Testemunhos] C.S. Lewis - Uma Vez Ateu, Sempre Ateu?
Uma vez ateu, sempre ateu? No caso de Sigmund Freud, sim; no caso de C.S. Lewis, não. O famoso pai da psicanálise morreu ateu aos 83 anos e o famoso crítico literário de Oxford e Cambridge renunciou o ateísmo quase na metade de sua vida - 31 anos depois de seu nascimento (1898) e 34 anos antes de sua morte (1963). Os escritos de Freud levaram e ainda levam muita gente ao ateísmo, e os de C. S. Lewis levaram e ainda levam muita gente à fé. Ao contrário do médico vienense, o autor das Crônicas de Nárnia é considerado "o mais popular defensor da fé no século 20".

COMENTE!
Nome:

E-Mail:

Comentário:





& PROTESTANTISMO &
Desde 03 de Agosto de 2008