Evangélicos: Mais Estudo, Renda e Contribuição às Igrejas
Pesquisa da Revista Comunhão mostra o perfil desse público.
Elton Lyrio - emorati@redegazeta.com.br

Além de serem cada vez mais numerosos, os evangélicos que vivem no Espírito Santo têm crescido quando o assunto é a condição social. No segundo Estado proporcionalmente mais evangélico do país, eles estão ganhando melhor e estudando mais. Outro crescimento se dá na hora de colocar a mão no bolso para ajudar as obras da igreja: os fiéis estão contribuindo mais.

Os dados são de uma pesquisa realizada anualmente pela revista especializada Comunhão. Desta vez, foram ouvidas 862 pessoas na Grande Vitória, entre 25 de junho e 3 de julho últimos.

No quesito renda, a pesquisa mostra uma ascensão dos fiéis. No ano passado, a maior faixa – de 33,6% – ganhava entre um e dois salários mínimos. Já em 2012, essa população caiu dez pontos percentuais, e 33,53% ganham de R$ 1.245 a R$ 2.500.


Faculdade
O percentual de fiéis com o ensino superior também teve um salto nos últimos dois anos. Em 2010, só 2,86% dos entrevistados declararam ter graduação – neste ano, são 10,56%. Outro número que endossa a tese de que os evangélicos estão estudando mais é o dos com ensino fundamental incompleto: eram 29,92% em 2011 e agora são 16,83%.

A contribuição com as obras da igreja aumentou em 4,27%. Entre os percentuais, o maior é o dos que doam de R$ 51 a R$ 100 por mês. Mais de 86% dos entrevistados ajuda financeiramente as instituições.


Motivado pela fé, ele chegou à universidade e ajuda outros
O universitário Leonardo Amite Alabrin, 19 anos, encontrou na religião a motivação de que precisava para passar de primeira no vestibular e conquistar a tão sonhada vaga no curso de Medicina Veterinária da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes).

Batista de berço, ele conta que nem mesmo no ano de preparação para o vestibular deixou de se dedicar às tarefas no grupo de juventude da igreja. "A igreja sempre me incentivou, embora não seja de ficar cobrando nota. Ela estimula o jovem a procurar seu caminho e até encaminha para programas de menor aprendiz", afirma.


Social
Além de ter conquistado a vaga na faculdade, Leonardo é exemplo de um outro dado da pesquisa: faz parte dos 45,09% dos evangélicos que contribuem com as ações sociais empreendidas pelas igrejas.

O rapaz dá aulas de Biologia em um pré-vestibular comunitário, na Igreja Batista da Praia do Suá, na Capital. "É uma ação muito importante, porque os alunos são pessoas que não teriam condições de pagar um pré-vestibular. E no último vestibular já conseguimos 50% de aprovação", comemora, relatando que um dos fundadores do cursinho é o próprio pai, que é engenheiro e leciona Física.

Leonardo também atua como líder de jovens na Igreja Batista de Bento Ferreira, em Vitória, e coordenador de adolescentes batistas do Estado.

Incentivo
Para o presidente da Associação de Pastores Evangélicos de Vitória e pastor da Igreja Batista da Restauração, Abílio Rodrigues, a questão da educação – que, por sua vez, também acaba se relacionando à renda – é algo historicamente valorizado pelo protestantismo. "Basta ver como os batistas, por exemplo, começaram a atuar no Estado. Foi com uma escola", aponta.

Para ele, além de valorizar as questões do transcendental, as igrejas também têm se voltado para a vida terrena. "Nós cremos na vida eterna, mas não vamos viver só a eternidade."

Segundo Rodrigues, em sua igreja – que tem um rebanho formado por 75% de jovens, estudantes e/ou universitários –, os fiéis são estimulados a estudar. "Os pastores da nova geração têm trabalhado mais essa questão da educação entre os jovens do que se trabalhava antigamente", frisa.

A pesquisa também mostra que o principal contato das pessoas com as igrejas se dá pelo convite de amigos e parentes, apontado por 35,38% dos ouvidos. "A principal maneira de fazer o crescimento da igreja é pelo testemunho. Assim as pessoas vão sendo atraídas", diz o pastor.


RAIO-X

RENDA
Em R$:
Até 622: 5,92%
De 623 a 1.244: 23,66%
De 1.245 a 2.500: 33,53%
De 2.501 a 4.976: 25,87%
Acima de 4.977: 9,63%


ESCOLARIDADE*
Analfabeto
De 0,97% para 1,28%
Fund. incompleto
De 29,92% para 16,83%
Fund. completo
De 9,41% para 14,15%
Médio incompleto
De 11,46% para 12,41%
Médio completo
De 33,66% para 37,47%
Superior incompleto
De 7% para 8,58%
Superior completo
De 6,88% para 10,56%
Em 2010 eram 2,86%
*Comparações entre dados de 2011 e 2012


CONTRIBUIÇÃO COM A IGREJA
Valor médio em R$
Até 50: 21,58%
Entre 51 e 100: 22,97%
Entre 101 e 200: 14,39%
Entre 201 e 400: 10,21%
Entre 400 e 600: 3,25%
Acima de 600: 2,67%
Não contribui: 13,34%
Não sabe: 11,60%


ATIVIDADES
Com qual contribui
Ação social: 45,09%
Doa tempo de atividade profissional: 31,23%
Ações sociais missionárias: 19,14%
Outra: 2,27%


Fonte: A Gazeta




O que você achou do artigo?
Nome:

E-Mail:

Comentário:





& PROTESTANTISMO &
Desde 03 de Agosto de 2008