5 Evidências Científicas que Dão Sentido a Episódios da Bíblia

Segundo Estudantes, a Arca de Noé Teria Capacidade para Suportar Até 51 Milhões de Quilos

Publicado neste site no dia:
30 de Novembro de 2016, Quarta Feira, 20h00

Tem quem não acredite em nada que está escrito na Bíblia, há quem acredite cegamente no que ela diz... Independente de vínculos religiosos, cada vez mais evidências históricas e científicas são trazidas à tona. Confira cinco delas:


1- A física da Arca de Noé
Quatro alunos de física da Universidade de Leicester, na Inglaterra, decidiram investigar a possibilidade de a arca de Noé flutuar enquanto carregava um par de cada espécie animal. Para isso, no ano de 2014, os estudantes começaram a analisar de acordo com a física o passo a passo das instruções encontradas na Bíblia.

Primeiramente, o grupo converteu os cúbitos, medida utilizada na Bíblia, em centímetros, determinando que um do primeiro correspondia a 48 do segundo. Seguindo esse raciocínio, a arca teria 145 metros de comprimento, 24 metros de largura e 14 metros de altura.

Noé foi instruído a construir a arca com a "madeira de gofer" cuja densidade é parecida com a do cipreste, que foi utilizada pelos estudantes para realizar os cálculos. Com isso, eles descobriram que a arca vazia teria um peso de 1,2 milhão de quilos. Para flutuar, a densidade da embarcação teria que ser menor do que a da água.

Com base nessas pesquisas, os estudantes concluiram que a arca poderia carregar 51 milhões de quilos, ou seja, ela poderia ter carregado um casal de cada espécie animal existente na época de Noé.


2 - A Pedra de Pôncio Pilatos

A Pedra de Pôncio Pilatos atualmente se encontra no Museu de Israel (Foto: Wikimedia/Brburton)

Enquanto escavava, em 1961, um teatro construído por Herodes, o Grandes, em Cesareia, em Israel, uma equipe de arqueólogos descobriu uma pedra. Ela possuia uma inscrição na lateral com os dizeres: "Pôncio Pilatos, prefeito da Judeia, a dedica". Essa foi a primeira evidência física da existência do personagem bíblico.


3 - O Reservatório de Siloé

Representação do Reservatório, localizado na cidade de Davi (Foto: Wikmedia/Yoav Dothan)

No livro de João na Bíblia, após curar um cego de nascença, Jesus lava os olhos deste com as águas do Reservatório de Siloé. A comunidade acadêmica acreditava que João não estava fazendo uma referência a um local de verdade, e sim usando um conceito religioso para ilustrar a passagem. No entanto, em 2005, um grupo de encanadores encontrou a reserva de água na Cidade Velha de Jerusalém. "Encontramos o Reservatório de Siloé exatamente onde João disse que ele estava", afirma James Charlesworth, especialista no Novo Testamento.


4 - A Parede do Rei Salomão
Segundo o primeiro livro dos reis, no Antigo Testamento, há o relato de que o rei Salomão ordenou a construção de uma muralha em Jerusalém. Em 2010, uma parte da construção foi encontrada durante uma escavação conduzida pela Universidade Hebraica de Jerusalém. A muralha possuia 70 metros de comprimento e 6 metros de altura e, além dela, foram escavadas uma guarita de segurança e uma torre.


5 - Cidadela da Primavera

Ilustração mostra Fonte de Giom (Foto: Wikimedia)

Após 20 anos escavando a Cidade de Davi, principal sítio arqueológico de Jerusalém, foi descoberta a fortaleza "Cidadela da Primavera". "A cidadela foi construída para salvar e proteger a água da Fonte do Giom dos inimigos que queriam conquistar as cidades, bem como proteger as pessoas que queriam beber água e voltar para a cidade", afirma Oriya Dasberg, diretor de desenvolvimento da Cidade de Davi.

Os arqueólogos acreditam que essa é a mesma estrutura conquistada pelo rei Davi em passagem de Samuel e o mesmo local onde Salomão foi ungido rei.


Fonte: Galileu



Links Relacionados
[Artigos Interessantes] Descoberta Arqueológica na China pode Comprovar Dilúvio Bíblico
Alguns cientistas estão afirmando que as recentes descobertas no Vale do Rio Amarelo, na China, oferecem evidência sobre o dilúvio descrito na Bíblia. Os ossos de crianças descobertos no local revelam que as crianças parecem ter ficado presas em meio a uma grande inundação. Testes datam as ossadas por volta do ano 2.000 a. C, que seria consistente com a época que cientistas e historiadores calculam que o dilúvio de Noé ocorreu.


[Artigos Interessantes] Descoberta Arqueológica Revela Mistério Bíblico
Arqueólogos da expedição Leon Levy encontraram um cemitério filisteu perto da cidade de Ascalona, em Israel. No cemitério, foram encontrados 200 corpos filisteus enterrados com joias, perfumes e armamentos. Pela primeira vez na história, os pesquisadores contam com material para ajudar a compreender a origem e a cultura do antigo povo. Lawrence Stager, líder da expedição desde 1985, explica: "os filisteus tinham uma reputação muito ruim. Isso vai derrubar muitos mitos".


[Artigos Interessantes] Papiro Egípcio Fora da Bíblia Narra as 10 Pragas do Egito
Também conhecido como Conselhos de um sábio Egípcio, o Papiro de Ipuwer descoberto em Mênfis (Sakkara) no Egito, foi comprado por Giovanni Anastasi (1780-1860) um rico mercador nascido em Damasco, na Síria, que tinha o hábito de comprar antiguidades. Giovanni vendeu uma grande coleção de antiguidades para o Governo Holandês, inclusive o Papiro de Ipuwer, que foi então entregue ao Museu Nacional Holandês de Antiguidades, em Leiden, em 1828. Quando Giovanni era Consul no Egito, foi então que comprou este papiro de alguns egípcios na época em que fazia negócios no mercado Alexandrino.


[Artigos Interessantes] A Bíblia é o Documento Mais Historicamente Correto de Todos os Tempos
Chad Hovind, pastor da mega igreja Horizon Community, de 5.000 membros, em Cincinnati, Ohio, quer ajudar os cristãos a entender melhor por que a Bíblia é o documento "mais historicamente correto de todos os tempos". Segundo Hovind, a visita do conhecido pregador Josh McDowell à sua igreja ajudou muitas pessoas a "abrirem os olhos" para alguns fatos fascinantes. O autor de "Mais que um carpinteiro" usou em suas palestras um rolo com os cinco primeiros livros da Bíblia (Torá) com cerca de 500 anos de idade. Ele permitiu que os presentes o tocassem e examinassem. Depois, explicou que aquele era um dos poucos manuscritos completos da Torá do mundo que não está em algum museu.


[Artigos Interessantes] Professor: Texto de 3 Mil Anos Comprovaria Reinos Bíblicos
Um professor da Universidade de Haifa (Israel) afirma que uma inscrição em um jarro de barro descoberto em Jerusalém pode provar a existência dos reinos bíblicos de Davi e Salomão. O objeto, de quase 3 mil anos, foi encontrado em julho e é o mais antigo texto alfabético já achado na cidade histórica. As informações são da Fox News.


[Artigos Interessantes] Evidências do Êxodo em Artefato Egípcio
O registro bíblico do Êxodo é um dos mais fascinantes do Antigo Testamento e, por causa de seus eventos maravilhosos, sempre foi alvo de inúmeros questionamentos. Mas, recentemente, arqueólogos alemães apresentaram um bloco de granito no Museu Egípcio de Berlim com 46cm de altura e 39,5cm de largura e ainda com uma espessura desconhecida, por ter sido cortado a partir de um pedaço maior. A cronologia bíblica indica que o Êxodo ocorreu no século 15 aC (1446 aC) e a conquista de Canaã entre 1406-1400 aC. Agora, pela primeira vez, existem fortes evidências em uma fonte egípcia que apoia o relato bíblico.


[Artigos Interessantes] Achado Material da Igreja Primitiva com Face de Jesus
Numa gruta de Saham, Jordânia, localizada em uma colina com vista ao Mar da Galiléia, foram encontrados 70 livros do primeiro século da Era Cristã que, segundo as primeiras avaliações de especialistas, contém as mais antigas representações do Cristianismo. Os livros têm a peculiaridade de serem gravados em folhas de bronze presas por anéis metálicos. O tamanho das folhas vai de 7,62cm x 50,8cm a 25,4cm x 20,32cm. Em média, cada livro tem entre oito e nove páginas, com imagens na frente e no verso de cada uma delas.


[Artigos Interessantes] Cientistas Descobrem Sodoma e Gomorra
A espantosa descoberta revelou que as duas cidades foram destruídas exatamente como descreve a Bíblia. "Nenhuma outra civilização chegou a tais extremos de perversão", declarou o chefe da equipe de arqueólogos, doutor Yehuda Peleg. "Mesmo para esta época de pornografia desmedida, o que encontramos é incrivelmente obsceno!"

COMENTE!
Nome:

E-Mail:

Comentário:





& PROTESTANTISMO &
Desde 03 de Agosto de 2008