Ator de "Deus Não Está Morto" Conta que Assumir Valores Cristãos lhe Prejudicou em Hollywood

O ator Kevin Sorbo é cristão e reconhecido por ser protagonista do seriado Hércules

Kevin Sorbo, ator cristão que estrela o recente filme "Deus não está morto" (tradução não oficial), diz estar na lista negra de Hollywood simplesmente por ter uma visão conservadora em questões políticas e sociais, a qual, por fim acabou lhe custando papéis.

"Não sou um cara de festas. Existem pessoas de ambos os lados da política com os quais eu não concordo. Por mim, eu busco ver quem vai ser a melhor pessoa (para o cargo político). E apenas isso, é o suficiente para me colocarem na lista negra de Hollywood", disse Sorbo, de acordo com o site Epoch Times. "Eles (Hollywood) clamam por tolerância, liberdade de expressão, mas se você discordar de qualquer coisa que eles falem, eles podem te colocar na geladeira. Eles tem o poder de fazer isso", acrescenta.

Sorbo se considera um dos poucos atores em Hollywood com coragem o suficiente para expressar sua opinião política, e admite votar em Democratas e Republicanos. Ele também diz que recebe bastante antipatia por ser cristão.

"Existe também uma negatividade com pessoas que não são liberais. Não existe dúvida de que o que me queimou em Hollywood foi eu não ter votado no Obama", Sorbo disse à Fox News.

Ele acrescentou "Eu sei, eu entendo, mas, estamos do mesmo lado, é tipo 'Tudo bem, por que eu não posso ter uma opinião? Porque ela vai me custar trabalhos?' Quer dizer, tem tanta raiva em Hollywood. É estranho. Seus argumentos não são lógicos, não se baseiam em fatos. Se você mostra os fatos, eles simplesmente dizem que você está errado e não dizem o porquê você está errado".

Mais conhecido pelo seu papel como Hercules no seriado de TV dos anos 90, no filme "Deus não está morto", Sorbo interpreta um professor ateu que desafia um de seus estudantes a provar a existência de Deus. Apesar de ser devotado a fé cristã, Sorbo admitiu que ele gostou de interpretar o papel.

"Eu não sou ateu, então interpretar um ateu até que foi divertido. Somos atores e é interessante interpretar diferentes papéis... O filme tem uma grande mensagem... Eu adoro fazer filmes baseados na fé mas não quero eles como que fazendo parte do coro. Vocês já têm o coro. Eles são as pessoas que acreditam em Deus, em Jesus. Filmes assim são para aqueles que estão em cima do muro, para aqueles indecisos, por assim dizer". Disse Sorbo, de acordo com o site Beliefnet.

"Deus não está morto" foi lançado em menos de 1.000 salas de cinema nos Estados Unidos no dia 21 de Março e já arrecadou mais de 8 milhões de dólares no final de semana de estreia, desbancando produções milionárias, como o épico "300: A Ascenção do Império"..


Fonte: Christian Post




O que você achou do artigo?
Nome:

E-Mail:

Comentário:





& PROTESTANTISMO &
Desde 03 de Agosto de 2008