O Protestantismo (Documentário)
(Publicado: 03 de Abril de 2010, Sábado, 18:34)
"Pois não me envergonho do Evangelho de Cristo, pois ele é a força da salvação de todo aquele que acredita. Do judeu em primeiro lugar, mas também do grego. Pois nele está a justiça de Deus que é revelada pela fé e na fé, como está escrito: 'o justo viverá pela fé'."

No século 16, uma série dramática de protestos religiosos, sociais e políticos, produziu uma nova e influente forma de cristianismo que logo cresceria para rivalizar com o católico e o ortodoxo, como o terceiro grande ramo da maior religião na Europa.

Mais tarde, o protestantismo se espalharia mundialmente em um dos maiores movimentos da História.

A Família de Jesus
(Publicado: 03 de Abril de 2010, Sábado, 18:23)
Lucas mais tarde dirá sobre Jesus: Nazaré, onde fora criado (Lc 4.16). Quantas coisas em tão poucas palavras! Continuemos nossa exposição, reunindo aqui alguns dados relativos à família humana do Salvador e à vida que ele teve com seus pais e seus irmãos na aprazível aldeia onde Deus o havia ocultado até o início de seu ministério.
Antes de tudo, tentaremos esboçar o retrato moral dos pais de Jesus. As Escrituras Sagradas continuarão sendo o nosso guia neste estudo psicológico, que não tem outra pretensão a não ser a de reunir em um só capítulo as notícias dispersas que temos encontrado aqui e ali, e que acharemos mais adiante nos evangelhos. Não obstante a estranha reserva que os escritos inspirados guardam a respeito de Maria e José, eles dizem o suficiente para que possamos tirar deles algumas conclusões importantes.

As Cartas Paulinas (Parte 6) - Filipenses
(Publicado: 09 de Janeiro de 2010, Sábado, 20:28)
FILIPENSES
A palavra felicidade traz à mente uma série de imagens como desembrulhar presentes em uma manhã de Natal, caminhar de mãos dadas com a pessoa que amamos, receber surpresas em nosso aniversário, responder com incontrolável gargalhada a um comediante ou passar férias em lugares exóticos. Todos querem ser felizes, e fazemos da procura desse ilusório ideal o projeto de toda uma vida, gastando dinheiro, colecionando coisas e procurando novas experiências. Mas a felicidade depende de nossas circunstâncias, daquilo que acontece quando os brinquedos enferrujam, nosssos entes amados morrem, a saúde se deteriora, o dinheiro é roubado e a festa termina. Muitas vezes a felicidade desaparece, dando lugar ao desespero.

Arminianismo
(Publicado: 13 de Dezembro de 2009, Domingo, 01:35)
Jacó Armínio (James Arminius, Jacob Harmenszoon; 10 de outubro de 1560 - 19 de Outubro de 1609) foi um teólogo neerlandês que sistematizou a predestinação restrita. A partir de 1603 também foi professor de teologia da Universidade de Leiden.

Armínio era um distinto pastor e professor holandês, cuja formação teológica havia sido profundamente calvinista. De fato, boa parte de seus estudos ocorreram em Genebra, sob direção de Theodore Beza, o sucessor de João Calvino nessa cidade. Voltando aos Países Baixos, ocupou um importante púlpito em Amsterdão e logo sua fama se tornou grande. Devido a sua fama e ao seu prestígio como estudioso da Bíblia e da teologia, os dirigentes da igreja de Amsterdão lhe pediram que refutasse as opiniões do teólogo Dirck Koornhet, que havia atacado algumas das doutrinas calvinistas, particularmente, no que se referia à predestinação. Com o propósito de refutar Koornhet, Armínio estudou seus escritos e dedicou-se a compará-los com as escrituras, com a teologia dos primeiros séculos da igreja e com vários dos principais teólogos protestantes. Surge a predestinação restrita mais ocasionada pelo lívre-arbítrio humano, do que ocasionada pela vontade soberana de Deus. Diverge, portanto, da predestinação incondicional (calvinista) que ensina a salvação humana depende de uma "eleição absoluta e soberana" - que depende exclusivamente de Deus: a vontade do homem fica excluída.

As Cartas Paulinas (Parte 5) - Efésios
(Publicado: 30 de Novembro de 2009 , Segunda Feira, 23:30)
EFÉSIOS
Nossas igrejas podem se apresentar de várias formas e estilos - reuniões particulares nos lares, grandes assembléias públicas em anfiteatros, cultos religiosos que reúnem milhares de pessoas em um templo, multidões que assistem aos cultos pela televisão ou um sem-número de fiéis de joelhos numa praça pública. As construções podem variar, porém a Igreja não se encontra confinada entre quatro paredes. A Igreja de Jesus Cristo é formada por pessoas provenientes de todas as raças e nações, que amam a Cristo e se comprometeram a servi-lo.

As Cartas Paulinas (Parte 4) - Gálatas
(Publicado: 30 de Novembro de 2009, Segunda Feira, 23:25)
GÁLATAS
Uma família cheio de ímpeto que executa cuidadosamente seu plano de fuga à meia-noite e corre para a fronteira... um homem que do lado de fora dos muros da prisão respira ar fresco e se deixa banhar pelo sol... uma jovem que ostenta todos os traços de uma droga devastadora da qual acabou de ser liberta... todas essas pessoas estão livres. E, com uma renovada antecipação, podem agora iniciar uma vida nova.

As Cartas Paulinas (Parte 3) - 2a Coríntios
(Publicado: 30 de Novembro de 2009, Segunda Feira, 23:20)
2a CORÍNTIOS
Ao longo dos séculos, a serpente sussurra promessas com voz suave, iludindo, enganando e tentando - aconselhando homens e mulheres a rejeitar a Deus e a seguir Satanás. Os emissários deste último foram muitos - falsos profetas contradizendo os antigos porta-vozes de Deus, líderes "devotos" lançando acusações e blasfemas e ensinadores heréticos se infiltrando nas igrejas. E o engano continua. Nosso mundo está repleto de seitas, "ismos" e ideologia, todos afirmando oferecer o caminho a Deus.

As Cartas Paulinas (Parte 2) - 1a Coríntios
(Publicado: 30 de Novembro de 2009, Segunda Feira, 23:14)
1a CORÍNTIOS
Na grama, a pele de um camaleão torna-se verde. Na terra, torna-se marrom. Este animal muda de cor para se adaptar ao ambiente. Muitos animais usam capacidade de camuflagem que lhes foi dada por Deus para sobreviver. É natural se adaptar ao ambiente. Mas os seguidores de Cristo são novas criaturas, nascidas de Deus e interiormente transformadas, com valores e estilos de vida que confrontam o mundo e colidem com a moral normalmente aceita pelos não-crentes. Os verdadeiros cristãos não se misturam. Os cristãos em Corinto lutavam contra o meio em que viviam. Cercados pela corrupção e por todos os pecados concebíveis, sentiam a pressão para se adaptar. Sabiam que eram livres em Cristo. Mas o que essa liberdade significava? Como deveriam ver os ídolos ou a sexualidade? O que deveriam fazer a respeito do casamento, das mulheres na Igreja e dos dons do Espírito? Essas eram mais do que apenas perguntas teóricas - a Igreja estava sendo minada pela imoralidade e pela imaturidade espiritual. A fé dos crentes estava sendo provada no crisol da imoral Corinto, e alguns deles estavam falhando na prova.

A Origem do Papai Noel
(Publicado: 17 de Novembro de 2009, Terça Feira, 00:43)
Durante a desintegração do Império Romano, notamos que muitas das populações bárbaras que chegam até a Europa trouxeram consigo uma série de tradições que definiam a sua própria identidade religiosa. Nesse mesmo período, a expansão do cristianismo foi marcada por uma série de adaptações em que as divindades, festas e mitos das religiões pagãs foram incorporados ao universo cristão.

O Cristão Pode Comemorar o Dia de Halloween?
(Publicado: 17 de Novembro de 2009, Terça Feira, 00:38)
Dizer que o Dia das Bruxas, comemorado no Brasil no dia 31 de outubro, é apenas uma assimilação do Halloween norte-americano não seria uma verdade absoluta, pois a origem desta tradição remonta a passado e povos distantes: os celtas e druidas.

As Cartas Paulinas (Parte 1) - Romanos
(Publicado: 31 de Julho de 2009, Sexta Feira, 23:57)
ROMANOS
Com toda competência e sabedoria, o promotor apresenta uma causa. Ao chamar as testemunhas de acusação à tribuna, ele apresenta as provas para condenar o réu. Depois de desacreditar as declarações das testemunhas da defesa, por meio de um habilidoso interrogatório, o promotor faz a alegação final e lança um provocante desafio ao júri: o de condenar o réu. O veredicto final não traz surpresa: "culpado", declara o júri, e a justiça foi feita.

Apóstolo Paulo (Parte 5, Final) - Paulo Vai a Roma
(Publicado: 31 de Julho de 2009, Sexta Feira, 23:50)
Paulo Vai a Roma (Caps. 27 e 28)
A dramática viagem de Paulo pelas águas do Mar Mediterrâneo, é um dos raros documentos conservados, da antigüidade, sobre as antigas viagens marítimas. Como em todos os episódios do Livro de Atos, a figura do Apóstolo Paulo aparece sempre no centro do que está acontecendo. Tanto assim que no final, momentos antes do naufrágio, ele é quase o comandante do navio. No decurso da viagem movimentada ele é consultado ou faz sentir a sua opinião acerca de rotas e paradas. Em Malta, deixou de ser simples prisioneiro, e passou a ser um prisioneiro de categoria especial, com direito a privilégios e atenções de toda sorte.
O relatório mostra ainda a enorme insegurança das viagens marítimas daquela época. Jamais se atreviam a tomar um rumo direto ao alvo, em nosso caso a Itália. Em vez disto, costeavam o litoral, evitando o mais possível a navegação durante a noite. Daí as demoras e os imprevistos que deviam surgir numa viagem dessas ao lado dos riscos de vida a que os viajantes se expunham, e como deviam se sentir aliviados ao por o pé em terra firme no porto de destino.

Apóstolo Paulo (Parte 4) - Paulo, O Prisioneiro do Senhor
(Publicado: 31 de Julho de 2009, Sexta Feira, 23:34)
Paulo, o Prisioneiro do Senhor
Em cada cidade, o Espírito Santo advertia Paulo em mensagem profética, os sofrimentos que o guardavam em Jerusalém. Aqui, como em muitas outras situações, percebemos que o consolo do Espírito nem sempre nos vem como esperamos, mas sim como agrada o Pai. Nosso Senhor sabe que recebemos forças quando enfrentamos corajosamente os fatos mais desagradáveis, preparando-nos espiritualmente em tempo, a fim de que um repentino inforúnio não nos pegue de surpresa, como cilada do Diabo.
Chegando a Jeruslaém, Paulo estava espiritualmente pronto para suportar o pior, por amor ao Evangelho. Não foi deixado a lutar sozinho. Bem no meio da tempestade da perseguição, o Senhor lhe apareceu em visão para encorajá-lo. O Senhor, que a respeito de Paulo dissera: "Este é para mim um vaso escolhido, para levar o meu nome diante dos gentios, e dos reis e dos filhos de Israel" (At 9.15), era o mesmo, que agora dizia-lhe: "Coragem! Pois do modo por que deste testemunho a meu respeito em Jerusalém, assim importa que também o faças em Roma" (23.11).
O apóstolo já pregara muito aos gentios e judeus, como vimos nas lições que já estudamos. Agora, mais uma etapa da missão desse grande apóstolo estava à frente, por vencer: a pregação do Evangelho a reis, príncipes e governadores.

Protestantismo no Brasil
(Publicado: 07 de Julho de 2009, Terça Feira, 22:35)
O estudo da história da igreja cristã, especialmente no Brasil, têm provocado alguns estudiosos a observar e escrever sobre os problemas do protestantismo em nosso país, as perspectivas do movimento é discutido a necessidade de uma teologia tupiniquim. O professor Luiz Sayão, nos convida a fazer essa análise:

"É preciso pensar o protestantismo pau-brasil! Protestantismo do país pentacampeão, pentasecular, pós-pentecostal, perigosamente problemático, praticamente pós-moderno! Para pensar, em prolegômenos, o protestantismo principiante do principal país português, precisamos proferir palavras propriamente planejadas, previamente preparadas, pesquisando os períodos do protestantismo pau-brasil: partindo-se do pioneiro e principiante, e prosseguindo até o presente e pós-moderno. Possivelmente poderemos prosseguir pincelando o painel polimorfo protestante! Podemos prosseguir? Perfeitamente!"

Apóstolo Paulo (Parte 3) - A Terceira Viagem Missionária
(Publicado: 29 de Junho de 2009, Segunda Feira, 22:43)
A Terceira Viagem Missionária de Paulo
Evangelizar os povos gentílicos, constituiu indiscutivelmente, a meta principal do apóstolo Paulo. As perseguições sofridas em sua primeira viagem missionária, não tiveram nenhuma influência negativa para impedir o corajoso missionário de encetar a segunda viagem.
Mais uma vez as tribulações e perseguições foram grandes, mas os resultados positivos não se podiam medir ou contar. Ele estava, sem dúvida, disposto a enfrentar qualquer dificuldade, desde que almas fossem alcançadas com a graça salvadora.
Chega o momento do Apóstolo Paulo fazer sua terceira viagem missionária; na verdade seria a sua última viagem. "Saiu, atravessando sucessivamente a região da Galácia e Frígia, confirmando todos os discípulos" (18.23). Paulo iria satisfazer um grande desejo: visitar demoradamente a cidade de Éfeso. Nessa cidade, Paulo teria uma das mais proveitosas fases do seu ministério: fundaria uma grande e forte igreja.
Saindo de Éfeso, Paulo visitaria partes da Macedônia e Corinto, na Grécia, de onde, segundo a tradição, escreveria sua carta aos Romanos. Seguiria depois para Trôade, cidade em que ressuscitou um jovem por nome Êutico; prosseguiria para Mileto, de onde mandaria chamar os presbíteros da igreja em Éfeso e teria com eles um culto muito fraternal, em cuja ocasião se despediria da igreja e regressaria a Jerusalém.
De Mileto, Paulo seguiria para a cidade de Tiro, onde ficaria por uma semana. De Tiro, para Cesaréia, hospedando-se na casa de Filipe. De Cesaréia rumou em direção a Jerusalém onde foi preso enquanto adorava no templo.

A Salvação se Dá pela Fé ou Pelas Obras?
(Publicado: 17 de Junho de 2009, Quarta Feira, 00:30)
Meu caro leitor, considerando o desígnio da passagem bíblica, desaparecem as aparentes contradições. Paulo diz que o homem é justificado pela fé sem as obras, e Tiago afirma que o homem é justificado pelas obras e não somente pela fé. Como eliminar tal aparente contradição? Levando em conta o desígnio diferente que levam as cartas de um e de outro, Romanos 3.28 e Tiago 2.24.

A História da Bíblia
(Publicado: 25 de Fevereiro de 2009, Quarta Feira, 22:40)
História da Tradução
A Bíblia – o livro mais lido, traduzido e distribuído do mundo – desde as suas origens, foi considerada sagrada e de grande importância. E, como tal, deveria ser conhecida e compreendida por toda a humanidade. A necessidade de difundir seus ensinamentos, através dos tempos e entre os mais variados povos, resultou em inúmeras traduções para os mais variados idiomas. Hoje é possível encontrar a Bíblia, completa ou em porções, em mais de 2.400 línguas diferentes.




& PROTESTANTISMO &
Desde 03 de Agosto de 2008