João Calvino e Santo Agostinho sobre o Conhecimento de Deus e o Conhecimento de Si: Um caso de Disjunção Teológico-Filosófica (EM PDF)
(Publicado: 29 de Junho de 2014, Domingo, 03:58)
Dissertação apresentada ao programa de Pós-Graduação em Filosofia do Departamento de Filosofia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, para obtenção do título de Mestre em Filosofia sob a orientação do Prof. Dr. Lorenzo Mimmi. (EM PDF)

Agradecimento: Gunnar Izabel Lima
Fonte: Teologia Reformada

Cruzadas na Idade Média
(Publicado: 29 de Junho de 2014, Domingo, 03:53)
Fátima Regina Fernandes

As Cruzadas foram um movimento gerado no Ocidente que resultou num longo enfrentamento militar desenrolado nos limites da Cristandade, especialmente nas regiões da Síria e Palestina, entre os séculos XI e XIII, e na Península Ibérica, entre os séculos VIII e XV.

As guerras ocorridas nas regiões da atual Palestina e Israel foram chamadas de Cruzadas do Oriente e justificavam-se pela necessidade de os cristãos reconquistarem a Terra Santa. Os conflitos na Península Ibérica - onde os territórios anteriormente em posse dos cristãos e conquistados pelos muçulmanos - resultaram no que ficou conhecido como Reconquista cristã.

Quais as razões que moveram milhares de pessoas de várias extrações sociais até essas regiões distantes? O que de fato buscavam? Em busca de respostas, procuraremos observar as Cruzadas dentro do seu contexto original. Trataremos também de seu legado para as regiões em que se desenrolaram os conflitos e para o Ocidente como um todo, ou seja, verificaremos como as Cruzadas mudaram a História.

A Heresia Nestoriana Sob a Ótica Protestante
(Publicado: 29 de Junho de 2014, Domingo, 03:51)
No dia 16 de setembro de 2008 eu pesquisava no site Google o significado para Nestorianismo. Encontrei uma definição num blog de um cidadão católico romano. Só que na definição que ele dava, havia um equivoco dele sobre a posição protestante quanto ao tema. Ele afirmava que "o nestorianismo seja o alicerce protestante por excelência". Então, não podendo concordar com esse equivoco dele, escrevi o texto que segue.

Íntima Comunhão com Deus (John Flavel)
(Publicado: 18 de Maio de 2014, Domingo, 18:17)
Eu devo agora apresentar-lhes o grande prazer de andar com Deus e ver de perto diariamente Suas providências.

Desse modo podem desfrutar de uma íntima comunhão diária com Deus O Salmo 104 constitui uma meditação sobre as obras da providência. O salmista diz: "A minha meditação a seu respeito será suave" (versículo 34). A comunhão consiste em duas coisas: Deus Se revelando à alma, e a alma respondendo a Deus. O efeito dessa comunhão sobre nós é visto de quatro modos:

Calvino e Serveto
(Publicado: 18 de Maio de 2014, Domingo, 16:12)
Augustus Nicodemus Lopes

Gerações sempre estão passando a limpo pontos obscuros da história de seus antepassados. Assistimos, no momento, a tentativa de vários grupos alemães de trazer a lume aspectos do envolvimento do povo alemão no Holocausto que serviriam para amenizar a sombra que paira sobre a nação pelo assassínio de milhares de judeus durante a Segunda Guerra. Recentemente, o Dr. Frans Leonard Schalkwijk, em sua obra Igreja e Estado no Brasil Holandês, lançou luz sobre a figura do "traidor" Calabar, demonstrando que a "traição" foi, na verdade, sua conversão ao Evangelho pregado pelos holandeses reformados. Quem sabe o presente artigo possa ajudar a passar a limpo alguns aspectos do tristemente famoso episódio envolvendo João Calvino e a execução na fogueira do médico espanhol Miguel Serveto, condenado por heresia contra a Trindade, em 1553, em Genebra.

Calvinismo Versus Arminianismo: Qual das Visões Está Correta?
(Publicado: 03 de Maio de 2014, Terça Feira, 02:58)
O Calvinismo e o Arminianismo são dois sistemas teológicos que tentam explicar a relação entre a soberania de Deus e a responsabilidade humana em relação à salvação. O Calvinismo recebeu este nome por causa de John Calvin (João Calvino), teólogo francês que viveu de 1509 a 1564. O Arminianismo recebeu este nome por causa de Jacobus Arminius, teólogo holandês que viveu de 1560 a 1609.

Lutero e a Educação Cristã na Contemporaneidade
(Publicado: 22 de Abril de 2014, Terça Feira, 01:29)
Thiago Brazil

O presente artigo tem como objetivo levantar uma reflexão sobre o papel da igreja na contemporaneidade com relação à fomentação de uma educação verdadeiramente cristã. Para tanto, parte-se de uma sucinta análise do primeiro motivo para o investimento em escolas cristãs apresentado por Martinho Lutero (1483-1546) em sua carta aberta "Aos Conselhos de todas as cidades da Alemanha para que criem e mantenham escolas cristãs" de 1524. Após tal análise textual, faz-se uma crítica ao modelo educacional vigente, especialmente em nosso país. Conclui-se o artigo com uma reflexão sobre a necessidade urgente de formar uma nova geração de cristãos capazes de professarem sua fé em meio à sua atuação na sociedade.

Resumo: Igreja Medieval
(Publicado: 20 de Abril de 2014, Domingo, 01:25)
Neste resumo, você vai conhecer as características da Igreja Medieval e seu papel durante a Idade Média. Vai aprender sobre a hierarquia e a organização política dos mosteiros medievais.

Amish
(Publicado: 27 de Março de 2014, Quinta Feira, 16:50)
Amish é um grupo religioso cristão anabatista baseado nos Estados Unidos e Canadá. São conhecidos por seus costumes conservadores, como o uso restrito de equipamentos eletrônicos, inclusive telefones e automóveis.

O Catecismo de Heidelberg: Sua História e Influência
(Publicado: 27 de Março de 2014, Quinta Feira, 16:29)
Alderi Souza de Matos

Introdução
Uma das principais características da Reforma Protestante do século XVI foi a produção de um grande número de declarações doutrinárias na forma de confissões de fé e catecismos. Essas declarações resultaram tanto de necessidades teológicas quanto pastorais, à medida que os novos grupos definiam a sua identidade em um complexo ambiente religioso, cultural, social e político. O historiador Mark Noll observa que esse fenômeno é típico da Reforma, uma vez que o termo "confissão", em seu sentido mais comum, designa as declarações formais de fé cristã escritas especialmente por protestantes, desde o início do seu movimento.[1]

Somente a Igreja Católica Apostólica Romana é o Caminho da Salvação?
(Publicado: 20 de Março de 2014, Quinta Feira, 14:28)
Prezado leitor,
Graça e Paz do Senhor e Salvador Jesus Cristo
Bendito Seja Deus, o Senhor de Nossas Vidas
A Razão do Nosso Viver

Essa frase – o título do artigo – foi dita por um fiel católico em um debate entre evangélicos e católicos que estava ocorrendo em uma comunidade de um site de relacionamentos, o Orkut. Essa frase escrita não foi uma simples opinião pessoal. É uma doutrina que a Igreja Católica Romana carrega durante séculos.

O Protestantismo é a Única Causa das Divisões Religiosas?
(Publicado: 20 de Março de 2014, Quinta Feira, 13:15)
Prezado leitor,
Graça e Paz do Senhor e Salvador Jesus Cristo
Bendito Seja Deus, o Senhor de Nossas Vidas
A Razão do Nosso Viver

Na época de Cristo, os judeus eram divididos em alguns grupos. Eram eles: os Fariseus, os Saduceus, os Samaritanos, os Essênios, os Herodianos e os Zelotes. Cada grupo carregava pensamentos e comportamentos diferentes entre si. Por incrível que pareça, não há registros nos Sagrados Evangelhos sobre críticas do Senhor Jesus Cristo contra a existência desses grupos. O Senhor apenas alertava para eles não cometerem ERROS DOUTRINÁRIOS para com a Palavra de Deus.

A Questão da Irlanda
(Publicado: 16 de Março de 2014, Domingo, 03:18)
Nas últimas décadas, os irlandeses vivem uma conflituosa relação junto às leis que determinam a submissão do país ao domínio britânico. Sob a alegação das diferenças religiosas e culturais, um grupo irlandês terrorista chamado IRA (sigla em inglês para "Exército Republicano Irlandês") vem atuando por meio de sequestros, assassinatos e outros atos de vandalismo que consolidaram uma tensa relação entre as autoridades britânicas e o país em questão.

Os Grupos Judaicos na Época de Cristo
(Publicado: 16 de Março de 2014, Domingo, 03:04)
Por Robson T. Fernandes

Resumo
O presente artigo versa sobre a origem e características dos grupos judaicos do 1º século, e suas influências na sociedade da época. O autor demonstra que a origem de tais grupos se dá em um contexto de reação contra o misticismo e ameaça da existência do judaísmo e que ora tem motivações políticas, ora religiosas, ora filosóficas. Ainda, se por um lado a sinagoga é criada como instrumento de preservação do judaísmo, por outro é uma das responsáveis pela facilitação do surgimento dos diversos grupos judaicos. Dessa forma, as sinagogas eram utilizadas como plataforma nas quais os grupos propagavam suas opiniões ao discordarem dos dirigentes do Templo. Por último, o autor demonstra que os grupos judaicos do 1º século mudaram a essência da fé judaica, e por isso, se por um lado surgiram com o intuito de preservar a fé judaica, por outro lado foram exatamente os responsáveis por fazer com que a fé judaica original se tornasse diferente desse judaísmo. Por isso, modificaram aquilo que tanto desejavam preservar.

O Que Era a Verdadeira Tradição Apóstolica?
(Publicado: 16 de Março de 2014, Domingo, 02:01)
Se o amigo leitor for dar uma olhada em alguns sites católicos desprestigiosos que tem por aí, irão se deparar com uma série de passagens isoladas nos escritos dos Pais da Igreja totalmente desorganizadas e lançadas na tela sem qualquer exegese ou interpretação em cima delas, simplesmente acreditando que em tudo o que é lugar onde está escrito a palavra "tradição" significa que os Pais da Igreja não adotavam a Sola Scriptura, como se as tradições da Igreja excluíssem a autoridade única e suprema das Sagradas Escrituras.

O Catecismo de Westminster (1642-1648)
(Publicado: 15 de Março de 2014, Sábado, 22:23)
Alderi Souza de Matos

Após concluir a Confissão de Fé, a Assembléia de Westminster concentrou-se na elaboração de um catecismo. Com o tempo, surgiu o consenso de que seriam necessários dois textos, "um mais exato e abrangente e outro mais fácil e breve para principiantes". O maior destinava-se à exposição no púlpito, ao passo que o breve seria voltado para a instrução de crianças e adolescentes. O Catecismo Maior (1647) teve como principais redatores Herbert Palmer, autor de um aclamado catecismo publicado em 1640, e Anthony Tuckney, um erudito professor de teologia da Universidade de Cambridge. Além do Catecismo de Palmer, seu conteúdo doutrinário baseou-se no "Compêndio de Teologia" do bispo James Ussher e nas conclusões da própria Confissão de Fé. O Breve Catecismo (1648) foi preparado por uma pequena comissão, na qual se destacaram o já mencionado Tuckney e o brilhante matemático e teólogo de Cambridge John Wallis, um amigo íntimo de Herbert Palmer.

Menonitas
(Publicado: 15 de Março de 2014, Sábado, 19:03)
Os Menonitas (ou mennonitas) são uma grupo de denominações cristãs que descende diretamente do movimento anabatista que surgiu na Europa no século XVI, na mesma época da Reforma. Tem o seu nome derivado do teólogo frísio Menno Simons (1496-1561), que através dos seus escritos articulou e formalizou os ensinos dos anabatistas suíços. Segundo estimativas de 2009, há mais de 1,6 milhões de menonitas espalhados pelo mundo todo.

Didaquê: A Instrução dos Doze Apóstolos
(Publicado: 16 de Fevereiro de 2014, Domingo, 00:34)
CAMINHO DA VIDA E O CAMINHO DA MORTE

CAPÍTULO I

1 Existem dois caminhos: o caminho da vida e o caminho da morte. Há uma grande diferença entre os dois. 2 Este é o caminho da vida: primeiro, ame a Deus que o criou; segundo, ame a seu próximo como a si mesmo. Não faça ao outro aquilo que você não quer que façam a você.

3 Este é o ensinamento derivado dessas palavras: bendiga aqueles que o amaldiçoam, reze por seus inimigos e jejue por aqueles que o perseguem. Ora, se você ama aqueles que o amam, que graça você merece? Os pagãos também não fazem o mesmo? Quanto a você, ame aqueles que o odeiam e assim você não terá nenhum inimigo.

A Didaquê (Explicação)
(Publicado: 16 de Fevereiro de 2014, Domingo, 00:28)
1. Título
Completo: Didaché tou Kuríou dià ton dódeka apostólon tois éthnesin = "Ensino (instrução, doutrina) do Senhor aos gentios através dos doze apóstolos"

Abreviado: "O ensino dos (doze) apóstolos" ou "A didaquê"

Cronologia da Reforma no Século XVI
(Publicado: 13 de Fevereiro de 2014, Quinta Feira, 20:27)
1493 - 1519. Maximiliano I é eleito imperador alemão. Adopta o título de Imperador Romano.

1495. Dieta de Worms. Tentativa de modernização da constituição do império medieval. Proclamação da «paz perpétua» e criação de um Tribunal Supremo do Império, o Reichkammergericht (Tribunal da Câmara Imperial), sediado em Franqueforte, depois em Speier e finalmente, em 1689, em Wetzlar.

Educação, Ética e Cidadania na Obra de Martim Lutero: Contribuições Protestantes para a História da Educação Numa Aproximação com Paulo Freire (Em PDF)
(Publicado: 13 de Fevereiro de 2014, Quinta Feira, 18:23)
O presente texto faz uma leitura interpretativa sobre as concepções de educação, ética e cidadania na obra de Martim Lutero. Dos seus principais escritos sobre educação buscamos elucidar os conceitos de educação, ética e cidadania e as inter-relações entre seus significados. Neste contexto nossa pesquisa se constitui numa contribuição para a História da Educação e para uma ressignificação da reflexão atual sobre ética e cidadania e seus vínculos com a educação, principalmente, a partir das origens do protestantismo histórico.

Trabalho realizado por: Alvori Ahlert.
Mestre em Educação nas Ciências, pela UNIJUÍ, RS, Doutor em Teologia, Área Religião e Educação pelo IEPG/EST, RS, Professor Adjunto da UNIOESTE, membro do GEPEFE e do Grupo de Pesquisa Cultura, Freonteira e Desenvolvimento Regional. alvoriahlert@hotmail.com, alahlert@brturbo.com.br e alvori@unioeste.br.

Um Sermão sobre a Indulgência e a Graça
(Publicado: 30 de Novembro de 2013, Sábado, 17:50)
1. Em primeiro lugar, cumpre que saibam que vários novos mestres, tais como o mestre das Sentenças[2], S. Tomás[3] e seus seguidores, atribuem três partes à Penitência, quais sejam: a contrição, a confissão e a satisfação. Esta distinção, em seu conceito, dificilmente ou mesmo de forma alguma se acha fundamentada na Sagrada Escritura e nos antigos santos mestres cristãos. Mesmo assim queremos admiti-la por ora ou falar ou modo deles.

Deus Proíbe o Uso de Imagem de Escultura?
(Publicado: 10 de Novembro de 2013, Domingo, 03:03)
De acordo com a Bíblia, Deus abomina qualquer espécie de idolatria, inclusive a confecção de imagem de escultura, sendo um dos Dez Mandamentos dados a Moisés no Monte Sinai (Êx 20:4-6). Mas Deus ordenou a Moisés que fossem confeccionados dois querubins para ficassem sobre o propiciatório (Êx 25.20).

O Dom Ministerial de Mestre
(Publicado: 09 de Novembro de 2013, Sábado, 18:10)
A PROVISÃO DE CRISTO PARA A SUA IGREJA HOJE
Jesus concedeu Dons Ministeriais à Sua Igreja: "E ELE MESMO CONCEDEU uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e MESTRES (Efésios 4.11)".

Ele concedeu Dons ao subir às alturas, e levou cativo o cativeiro (seio de Abraão) dos santos da Velha Aliança que esperavam a consumação do plano de redenção de Deus (Efésios 4.8).

O Dom Ministerial de Pastor
(Publicado: 09 de Novembro de 2013, Sábado, 15:40)
O ofício de um bispo ou pastor é uma excelente obra: "Fiel é a palavra: se alguém aspira ao episcopado, EXCELENTE obra almeja (1Timóteo 3.1)".

Mas as Escrituras também dizem sobre a nobreza do pastor: "É necessário, portanto, que o bispo seja irrepreensível, esposo de uma só mulher, temperante, sóbrio, modesto, hospitaleiro, apto para ensinar; não dado ao vinho, não violento, porém cordato, inimigo de contendas, não avarento; e que governe bem a própria casa, criando os filhos sob disciplina, com todo o respeito (pois, se alguém não sabe governar a própria casa, como cuidará da igreja de Deus?); não seja neófito, para não suceder que se ensoberbeça e incorra na condenação do diabo. Pelo contrário, é necessário que ele tenha bom testemunho dos de fora, a fim de não cair no opróbrio e no laço do diabo (1Timóteo 3.2-7)".

Qual a Diferença Entre Católicos e Protestantes?
(Publicado: 02 de Novembro de 2013, Sábado, 18:13)
Há várias diferenças importantes entre católicos e protestantes. Apesar das tentativas, através dos últimos anos, de se achar coisas em comum entre os dois grupos, o fato é que as diferenças continuam existindo, e elas são tão importantes hoje como foram no começo da Reforma Protestante. Segue-se um rápido resumo de algumas das mais importantes diferenças:

Quaker
(Publicado: 22 de Outuro de 2013, Terça Feira, 22:00)
Quaker (também denomidado Quacre em Português) é o nome dado a vários grupos religiosos, com origem comum num movimento protestante britânico do século XVII. A denominação quaker é chamada de Quakerismo, Sociedade Religiosa dos Amigos (em inglês: Religious Society of Friends), ou simplesmente Sociedade dos Amigos ou Amigos. Eles são conhecidos pela defesa do pacifismo e da simplicidade. Estima-se que haja 360.000 quakers no mundo, sendo o Quênia na África o local que possui a maior comunidade quaker.

A História dos Jovens Missionários Moravianos
(Publicado: 11 de Julho de 2013, Quinta Feira, 12:13)
Os Moravianos foram os primeiros protestantes a colocar em prática a ideia de que a evangelização dos perdidos é dever de toda a igreja, e não somente de uma sociedade ou de alguns indivíduos.

Paul Pierson, missiólogo, escreveu: "Os Moravianos se envolveram com o mundo das missões como uma igreja, isto é, toda a igreja se tornou uma sociedade missionária". Devido ao seu profundo envolvimento, esse pequeno grupo ofereceu mais da metade dos missionários Protestantes que deixaram a Europa em todo o século XVIII.

Pietismo
(Publicado: 04 de Junho de 2013, Segunda Feira, 14:23)
Pietismo é um movimento oriundo do Luteranismo que valoriza as experiências individuais do crente. Tal movimento surgiu no final do século XVII, como oposição à negligência da ortodoxia luterana para com a dimensão pessoal da religião, e teve seu auge entre 1650-1800.

A Validade Permanente da Teologia Reformada
(Publicado: 20 de Janeiro de 2013, Domingo, 18:40)
No capítulo introdutório deste livro, referimo-nos ao debate entre os historiadores sobre a questão de a Reforma ter sido primordialmente medieval ou moderna em seu impuslo e perspectiva básicos. Muitas vezes, aqueles que defendem a segunda hipótese - que a Reforma assinalou o despertar de uma nova era - fazem-no com uma sensação de júbilo por ter sido libertados das algemas da superstição e do dogmatismo, os quais pensa-se que caracterizaram a chamada "Idade das Trevas". Adolf von Harnack, grande historiador da igreja, acreditava que a história total do dogma cristão havia culminado e sido transcendida na teologia de Lutero: Lutero foi o fim do dogma, da mesma forma que Cristo foi o término da lei! Entretanto, qualquer tentativa de avaliar a importância da teologia da Reforma para a igreja de hoje deve reconhecer a absoluta impossibilidade de tal visão. Contra a ostentação de Erasmo de que ele não se deleitava com asserções, Lutero respondia que as asserções, que ele definiu como uma constante devoção, afirmação, confissão, sustentação e perseverança, pertenciam à própria essência do cristianismo. "Devem-se desfrutar as asserções, ou então não ser um cristão." Apesar de todas as suas críticas das doutrinas oficiais do catolicismo medieval, os reformadores viam-se numa ligação báscia com os dogmas fundamentais da igreja primitiva.




& PROTESTANTISMO &
Desde 03 de Agosto de 2008