As Cartas Paulinas (Parte 6) - Filipenses
FILIPENSES
A palavra felicidade traz à mente uma série de imagens como desembrulhar presentes em uma manhã de Natal, caminhar de mãos dadas com a pessoa que amamos, receber surpresas em nosso aniversário, responder com incontrolável gargalhada a um comediante ou passar férias em lugares exóticos. Todos querem ser felizes, e fazemos da procura desse ilusório ideal o projeto de toda uma vida, gastando dinheiro, colecionando coisas e procurando novas experiências. Mas a felicidade depende de nossas circunstâncias, daquilo que acontece quando os brinquedos enferrujam, nosssos entes amados morrem, a saúde se deteriora, o dinheiro é roubado e a festa termina. Muitas vezes a felicidade desaparece, dando lugar ao desespero.

Em contraste com a felicidade está a alegria. A alegria, mais profunda e mais forte, é a tranqüila e confiante certeza do amor de Deus e de sua obra em nossa vida - é a certeza de que Ele estará presente, não importa o que aconteça! A felicidade depende de acontecimentos, mas a alegreia depende de Cristo.

A Epístola aos Filipenses é a carta que mais representa a alegria de Paulo. A Igreja estabelecida naquela cidade da Macedônia havia sido um grande estímulo para Paulo. Os crentes filipenses haviam experimentado um relacionamento especial com ele. Portanto, Paulo enviou-lhes uma expressão pessoal de seu amor e afeto. Haviam lhe proporcionado uma imensa alegria (4.1). Filipenses é também um livro sobre a alegria porque enfatiza a verdadeira alegria da vida cristã. O conceito de regozijar-se ou de alegrar-se aparece 16 vezes em quatro capítulos. Suas páginas irradiam essa mensagem positiva e culminam com a seguinte exortação: "Regozijai-vos, sempre, no Senhor, outra vez digo: Regozijai-vos" (4.4).

Durante sua vida, dedicada à obra de Cristo, Paulo havia enfrentado a extrema pobreza, a abundante riqueza e tudo o mais que pode acontecer entre uma e outra. Chegou até mesmo a escrever esta carta tão cheia de alegria estando em um cárcere. A despeito da situação momentânea, Paulo havia aprendido a viver contente (4.11,12), a encontrar a verdadeira alegria ao concentrar toda a sua atenção e energia no conhecimento de Cristo (3.8) e a obedecer-lhe (3.12,13).

Seu desejo de, acima de tudo, conhecer a Cristo está maravilhosamente expresso nas seguintes palavras. "E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas e as considero como esterco, para que possa ganhar a Cristo e seja achado nele, não tendo a minha justiça que vem da lei, mas a que vem pela fé em Cristo, a saber, a justiça que vem de Deus, pela fé; para conhecê-lo, e a virtude da sua ressurreição, e a comunicação de suas aflições, sendo feito conforme a sua morte" (3.8-10). Possamos também compartilhar a aspiração de Paulo e procurar, mais e mais, conhecer ao Senhor Jesus Cristo. Alegre-se com Paulo em sua carta aos Filipenses e volte a se dedicar à busca da alegria em Cristo.


Informações Essenciais
Propósito - Agradecer aos filipenses pela oferta que lhe haviam enviado e fortalecer sua fé mostrando que a verdadeira alegria só pode vir de Jesus Cristo.

Autor - Paulo.

Destinatários - Aos cristãos de Filipos e de todo o mundo.

Data - Aproximadamente no ano 61 d.C., durante o período em que Paulo esteve preso em Roma.

Panorama - Paulo e seus companheiros fundaram a igreja de Filipos em sua segunda viagem missionária (At 16.11-40), e essa foi a primeira igreja a ser estabelecida no continente europeu. Os fiéis da igreja filipense haviam enviado a Paulo uma oferta que deveria ser entregue (4.18) por Epafrodito (um de seus membros). Nessa ocasião, Paulo estava encarcerado em uma prisão romana e escreveu esta carta com a finalidade de expressar sua gratidão pela oferta e encorajá-los na fé.

Versículo Chave - "Regozijai-vos, sempre, no Senhor; outra vez digo: regozijai-vos!" (4.4).

Pessoas Chave - Paulo, Timóteo, Epafrodito, Evódia e Sintique.

Lugares Chave - Filipos.


Fonte: Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal Almeida Revista e Corrigida, CPAD.




O que você tem a dizer sobre a Epístola Paulina aos Filipenses?
Nome:

E-Mail:

Comentário:





& PROTESTANTISMO &
Desde 03 de Agosto de 2008