ADQUIRA JÁ!
Livro do Colunista Hudson Lebourg
Gostaria de receber atualizações por email? Só preencher o pequeno formulário abaixo!
Nome Completo:

E-Mail:




[Colunista Hudson Lebourg] Uma Visão Sobre o Tempo de Plantio
(Publicado: 14 de Abril de 2018, Sábado, 16h22)
Eu estava a perguntar para o Senhor, o por quê de pregar e pregar, mas ninguém converter. Para o novo convertido, aquela nova experiência de sentir o primeiro amor, de querer contar pra todo mundo o que aconteceu na sua vida, de querer pregar pra todo mundo (e se "bobear" até para o cachorro que passa na rua), não foi diferente comigo; eu passei por essa "vibe" (momento que se passa ou se está - tendo essa oportunidade de conhecer coisas novas).
.

[Colunista Hudson Lebourg] Uma Palavra de Consolo
(Publicado: 14 de Abril de 2018, Sábado, 15h09)
"Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados; perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos" 2Coríntios 4:8‭-‬9

Talvez você esteja atribulado ou atribulada, passando por um momento conturbado, mas O Senhor vem te dizer para não ficar angustiado.

[Biografias] Billy Graham
(Publicado: 02 de Abril de 2018, Segunda Feira, 23h03)
Nascido no dia 7 de novembro de 1918, quatro dias antes de o Armistício ter encerrado a Primeira Guerra Mundial, Graham foi criado em uma fazenda de gado leiteiro em Charlotte, N.C. Ele aprendeu sobre o valor do trabalho duro nas tarefas que eram realizadas na fazenda da família, mas também encontrava tempo para passar muitas horas no palheiro lendo livros de diversos assuntos.

[Biografias] Augustus Toplady
(Publicado: 02 de Abril de 2018, Segunda Feira, 19h12)
Augustus Montague Toplady (04 de novembro de 1740 - 11 de agosto de 1748) foi um clérigo anglicano, compositor de hinos e um calvinista adversário de John Wesley. Sua obra mais conhecida é o hino "Rock of Ages". Há também mais três hinos de sua autoria que são cantadas até hoje - "A Debtor to Mercy Alone", "Deathless Principle" e "Object of My First Desire", embora tais hinos não sejam tão populares como o "Rock of Ages".

[Outras Obras] O Refúgio Secreto (Livro)
(Publicado: 22 de Março de 2018, Quinta Feira, 10h04)
A história emocionante de uma mulher que enfrentou os horrores da perseguição nazista aos judeus, sem perder a fé e a esperança. - Corrie ten Boom & John e Elizabeth Sherrill.

Biografia: Corrie ten Boom

Agradecimentos: Fabio Jefferson

* Arquivo em PDF contendo 345 páginas. Aproximadamente 1MB.

[Estudos & Reflexões] Legados da Reforma
(Publicado: 07 de Março de 2018, Quarta Feira, 18h14)
Uma das consequências mais óbvias da Reforma foi a divisão do catolicismo medieval em diversas Igrejas; a historiografia recente rotulou o processo pelo qual essas diversas comunidades estabeleceram sua própria identidade de "confessionalização". Na erudição alemã, o termo tornou-se paradigma de história social. Confessionalização "designa a fragmentação da cristandade unitária (Christianitas latina) da Idade Média em ao menos três Igrejas confessionais: luterana, calvinista (ou "reformada") e católico-romana pós-tridentina. Cada qual formou um sistema altamente organizado, inclinado a monopolizar a visão do mundo com respeito ao indivíduo, o Estado e a sociedade, e a estabelecer normas estritamente formuladas na política e moralidade" (Schilling, 1986, p. 22; 1992: Capítulo, 5).

[Colunista Rilton Filho] A Detração É O Empoderamento do Ego
(Publicado: 28 de Fevereiro de 2018, Quarta Feira, 16h11)
Estamos em estado de inercia em algumas podridões da personalidade. É comum e traiçoeira a maneira de como essas podridões se escondem das nossas percepções que, aliás, é incomum ver a multiplicação das autocríticas que, talvez, seria um dos caminhos para o combate direto e minucioso das nossas mazelas. A falta do exercício contínuo para se ter uma vida virtuosa gera lacunas para a demonstração de uma vida podre. A detração viciosa, incontrolável e repetitiva, seria uma dessas misérias que uma vida podre contém. Faz parte do combo.

[Colunista Rilton Filho] NOVO CICLO - IGREJA QUE CURA - Aula No Monte: Ética Com Jesus
(Publicado: 28 de Fevereiro de 2018, Quarta Feira, 15h57)
O monte é famoso, porém o professor é ainda mais. A principal motivação de Jesus em ensinar cada princípio e cada exemplo de vida para os discípulos e todos que se achega ao monte, se concentra na oportunidade de estabelecer a sua ética e transparecer o seu caráter que deveria ser seguido se porventura alguém desejasse. A oportunidade não é inédita, pois outrora Sócrates obteve a oportunidade de ensinar a sua maiêutica (estabelecer um diálogo através de perguntas, de modo a despertar um conhecimento oculto no individuo); Aristóteles também ensinou a seu filho sua ideia a cerca da ética, que fora compilada no livro: Ética a nicômaco; Entretanto, Cristo estabeleceu uma ética desafiadora que começa no evangelho segundo Mateus, mas que se estende durante todo o seu ministério, afinal, sua vida era uma aula. Durante o sermão, a história acredita que houvesse alguns filósofos de epicuro presente no monte, que para esses, aquela seria uma das piores aulas, pois os epicureus acreditavam: "que a felicidade é a falta de dor e de perturbação e para atingir essa felicidade e a paz, o homem só precisa de si mesmo". Contrapondo essa ideia, Cristo estabelece uma ética que dispõe felicidade (bem-aventurança) quando sofremos em prol do outro e, sobretudo, quando sofremos por causa de outra pessoa: Cristo. Sem dúvida Jesus estabeleceu algo diferente, desafiador e confrontador para determinadas perspectivas.

[Colunista Rilton Filho] IGREJA SANGRENTA - Cuidado Com o Seu Banquete
(Publicado: 28 de Fevereiro de 2018, Quarta Feira, 15h50)
A ideia de congregação, isto é, a capacidade que nós temos de conviver com diversas pessoas diferentes em um mesmo ambiente, traz uma série de implicações quando nos esbarramos em realidades que não fazem parte da nossa. Embora seja desconfortável pensar na convivência com aquele que é diferente, se faz necessária quando tratamos da realidade cristã, tendo em vista que aquele que foi Santo era (é) capaz de andar e conviver com aquele que era (estar) sujo. Por isso, sujeira alheia e, sobretudo, a nossa, deve ser encarada com um caráter momentâneo e mutável, nesse sentido, podemos até estar sujo andando com Ele, mas não devemos ser sujo. A importância dessa percepção faz toda diferença na nossa convivência com o outro, que deve ser baseada na sinceridade e, portanto, me lembro de uma frase de Agostinho que cabe na nossa reflexão quando se trata dessa falta de sinceridade que permeia as relações, ele diz: "Pecado ainda mais grave era o de não me considerar pecador".

[Colunista Rilton Filho] IGREJA SANGRENTA - No Jogo da Vida, O Que Importa é a Minha Razão
(Publicado: 28 de Fevereiro de 2018, Quarta Feira, 15h17)
Infelizmente as pessoas interpretam a vida como um jogo e, nesse jogo, importa que eu ganhe e ele perca que eu vença e ele seja derrotado, que eu tenha razão e ele não. O grande problema dessa interpretação é que a vida não é uma disputa de razões (pensar isso, tornará a vida cansativa e sem vida) nem tampouco um jogo onde se tem mecanismos prontos para lhe dar com cada fase. Não! A vida é vivida e tem como basilar: o querer bem do outro. Jesus testifica e confirma este princípio: "... mas ai daquele homem por quem o Filho do homem é traído! Bom seria para esse homem se não houvera nascido" Mt 26.24, ou seja, me parece que a traição (em todos os sentidos) e uma vida que não pensa no outro, gera uma insuficiência de vida ("Bom seria para esse homem se não houvera nascido").

[Colunista Rilton Filho] IGREJA SANGRENTA - Peco, Logo Existo
(Publicado: 28 de Fevereiro de 2018, Quarta Feira, 12h44)
O dia-dia, na maioria das vezes, nos propõe uma vida objetiva, isto é: qual o time que você torce? De que lado você está? Isso é certo ou errado? Você é de direita ou esquerda (no campo da política)? Essas são as exigências da vida que, também, na maioria das vezes, nos enquadramos e alinhamos a nosso pensamento a fim de alcançar aceitação e uma definição de quem nós somos. A motivação de vida definida em vários contextos pressupõe a ideia de que você seja uma pessoa "bem resolvida" e capaz de viver de maneira livre das alienações.

[Colunista Rilton Filho] IGREJA SANGRENTA - Ecoar a Voz de Cristo
(Publicado: 28 de Fevereiro de 2018, Quarta Feira, 12h09)
O dia-dia, na maioria das vezes, nos propõe uma vida objetiva, isto é: qual o time que você torce? De que lado você está? Isso é certo ou errado? Você é de direita ou esquerda (no campo da política)? Essas são as exigências da vida que, também, na maioria das vezes, nos enquadramos e alinhamos a nosso pensamento a fim de alcançar aceitação e uma definição de quem nós somos. A motivação de vida definida em vários contextos pressupõe a ideia de que você seja uma pessoa "bem resolvida" e capaz de viver de maneira livre das alienações.

[Colunista Rilton Filho] IGREJA SANGRENTA - Adoração Excludente é a Sustentação do Ego
(Publicado: 28 de Fevereiro de 2018, Quarta Feira, 11h55)
Nossa reflexão começa com a exposição de outra reflexão traçada pelo filósofo Friedrich Nietzsche, porém é necessário fazer algumas ponderações a respeito: 1- Nietzsche é conhecido como um ardente ateu escreveu a frase "Deus está morto". 2- Nietzsche foi um crítico do cristianismo. 3- Nietzsche era filho, neto e bisneto de pastores protestantes. 4- Embora poucos saibam Nietzsche SEMPRE RESPEITOU OS VERDADEIROS CRISTÃOS. A quarta informação facilita o sentido da nossa reflexão, tendo em vista de que a maneira de como iremos ler Nietzsche dependerá da segurança que temos de nós mesmos. Em seu livro "Assim falou Zaratustra" há uma conversa entre Zaratustra e um "santo ancião" que caracteriza, no ancião, um coração amargo e pouco afetivo:

[Colunista Rilton Filho] Mantenedores da Amizade
(Publicado: 28 de Fevereiro de 2018, Quarta Feira, 10h54)
Sem dúvida, o filme: O auto da compadecida foi (é) um dos filmes brasileiros que nos encheu de orgulho e de representatividade. A comédia carregou expressões fantásticas da religiosidade, da cultura nordestina, das nossas estórias e, sobretudo, traçou um perfil da amizade. Os personagens João Grilo e Chicó viveram a intensidade que a amizade pode propor. Uma amizade que é capaz de brincar com a realidade mais sonhada por alguns, isto é, a riqueza. A frase emblemática que todos nós conhecemos: "Fica rico, fica pobre", demarca a pureza e sinceridade de uma verdadeira amizade. Essa linda amizade gera uma pergunta (com um ar de quem quer descobrir o segredo para, quem sabe, ter uma amizade como essa): O que unia João Grilo e Chicó? O final do filme talvez seja uma das várias respostas, quando há uma repartição do dinheiro, pois, enquanto Chicó precisava pagar a promessa que havia feito, João Grilo queria desfrutar da riqueza momentânea. Ao caminhar em direções opostas, João Grilo decide voltar atrás e caminhar junto com seu amigo, deixando assim a riqueza para trás, pois entendeu que a presença de Chicó era mais importante do que qualquer coisa.

[Colunista Rilton Filho] Reforma Protestante
(Publicado: 27 de Fevereiro de 2018, Terça Feira, 23h45)
31 de outubro de 1517 é uma data marcante para os protestantes, historicamente, é o momento onde as chamas do incêndio se alastram sobre o santuário da Igreja, resultado de faíscas acesas outrora. É um momento complexo, recheado de informações, mas que tem benefícios compreensíveis e acessíveis, afinal, o evento ocorrido é pensado em favor do povo.

[Artigos Interessantes] Achado Arqueológico Pode Provar Existência de Personagem Bíblico
(Publicado: 27 de Fevereiro de 2018, Terça Feira, 18h45)
São Paulo – Um achado arqueológico pode confirmar a existência de um personagem descrito na Bíblia. Um profeta teria previsto a vinda do Messias. No entanto, não há registro da existência dele, a não ser em textos bíblicos ou religiosos. Agora, pesquisadores da Universidade Hebraica em Jerusalém reportam ter encontrado um artefato que pode ser uma evidência de que o personagem chamado Isaías era real. O selo encontrado pelos arqueólogos tem o nome Yesha’yah (a versão hebraica de "Isaías") ao lado de uma palavra que não está completa; o artefato em questão está danificado. O nome é seguido das letras nvy. Não se sabe se a palavra escrita terminava com a letra hebraica aleph, o que formaria a palavra "profeta".

[Colunista Wolfgang Teske] Martinho Lutero - Um Homem Sábio
(Publicado: 26 de Fevereiro de 2018, Segunda Feira, 11h07)
Ao ler, estudar e analisar as obras escritas pelo doutor Martinho Lutero, no século 16, é possível concluir que o reformador da igreja, não foi uma pessoa comum, era um sábio, com certeza. Sábio é definido como alguém extremamente inteligente, com um vasto conhecimento e que o utiliza de forma prática. Dito de outro modo, sábio é um filósofo prático, que consegue discernir verdades universais que dizem respeito à natureza humana, bem como, percebe e distingue verdades e falsidades particulares de indivíduos e da própria sociedade. O ensinamento de um sábio sempre é desafiador, inquietante e surpreende aos que o ouvem, e, por esta razão, o sábio normalmente se antecipa ao pensamento comum de sua época, tornando-se pioneiro e libertador.

[Colunista Wolfgang Teske] Doutor Martinho Lutero Combate O Plágio
(Publicado: 13 de Dezembro de 2017, Quarta Feira, 01h17)
A maior obra literária do doutor Martinho Lutero, sem dúvida alguma, foi a tradução do Novo Testamento do grego e o Antigo Testamento do hebraico para a língua alemã, organizando a própria língua alemã, no século 16. Um trabalho exaustivo, que demorou algo em torno de 13 anos para ser concluído por Lutero e seus auxiliares.


[Colunista Wolfgang Teske] Martinho Lutero E A Música
(Publicado: 13 de Dezembro de 2017, Quarta Feira, 00h52)
Foi exatamente a música uma das molas propulsoras da Reforma Protestante, no século 16, na Alemanha e em toda a Europa. Nesta época, no âmbito religioso e espiritual, dominado pelo poder de Roma, ensinava-se a religião das obras, na qual, a graça divina, o perdão de todos os pecados e a salvação eterna era conquistado pelo esforço humano e pagamento de indulgências. A música nas igrejas era restrita unicamente aos monges e aos meninos do coral, que cantavam de forma monofônica em latim, sem acompanhamento de instrumento musical. Vozes femininas e dos leigos não eram permitidas.


[Outras Obras] A Perspectiva Pentecostal Como Um Alicerce do Protestantismo Brasileiro
(Publicado: 13 de Dezembro de 2017, Quarta Feira, 00h37)
Projeto de Pesquisa apresentado ao Curso de Licenciatura em História da Faculdade Estácio de Sá, a ser utilizado como diretrizes para a manufatura do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

Aluno: Marcell de Oliveira
Orientadora: Prof. Renata Ribeiro de Oliveira

* Arquivo em PDF contendo 19 páginas. Aproximadamente 207kb.



& PROTESTANTISMO &
Desde 03 de Agosto de 2008